Pesquisar

Glossário: O que significam as siglas dos impostos?

Glossário: O que significam as siglas dos impostos?

É verdade que, quando a conversa é “impostos”, muitas pessoas torcem o nariz.

E às vezes até pagamos impostos que nem sabemos o que são, com suas intermináveis siglas: ICMS, ISS, IOF… e por aí vai.

Mas, para te ajudar a descobrir o que você está pagando, nós desenvolvemos esse pequeno glossário que explica o que significa cada uma das siglas dos impostos mais comuns.

Confira!

Glossário de Impostos: entenda o que cada um significa

Glossário: O que significam as siglas dos impostos?

ICMS: Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços

É um tributo estadual que incide sobre diversos produtos, desde eletrodomésticos a chicletes, inclusive é aplicado a produtos importados.

Este imposto é cobrado indiretamente, ou seja, seu valor é adicionado ao valor do produto comercializado ou do serviço prestado.

ISSQN: Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza

Mais conhecido como ISS (Imposto Sobre Serviços) é recolhido pelos municípios.

Cobrado de empresas e profissionais autônomos, o ISS incide sobre os mais diversos serviços, desde a saúde, como médicos e psicólogos, até o transporte e a construção, passando por informática, telemarketing e muitos outros setores.

FGTS: Fundo de Garantia do Tempo de Serviço

Criado com o objetivo de proteger o trabalhador demitido sem justa causa, mediante a abertura de uma conta vinculada ao contrato de trabalho.

A cada mês, o empregador deposita em contas abertas na Caixa Econômica Federal, em nome dos empregados, o correspondente a 8% do salário de cada funcionário.

O FGTS é o total desses depósitos mensais e seu valor pertence ao empregado que, em alguns casos, pode dispor do total depositado em seu nome.

INSS: Instituto Nacional do Seguro Social

Este não é um imposto, propriamente dito, mas também pagamos mensalmente, por volta de 8% a 11% do valor do salário.

O desconto é feito diretamente na folha de pagamento do funcionário.

O INSS tem como função fazer os pagamentos referentes a aposentadoria, auxílio-doença, pensão por morte e muitos outros benefícios previstos por lei.

Glossário: O que significam as siglas dos impostos?

PIS/PASEP: Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público

Os recursos do PIS são destinados ao pagamento do seguro-desemprego, abono e participação na receita dos órgãos e entidades para trabalhadores públicos e privados.

O PIS é destinado aos funcionários de empresas privadas, administrado pela Caixa Econômica Federal. O PASEP é destinado aos servidores públicos, administrado pelo Banco do Brasil.

COFINS: Contribuição para Financiamento da Seguridade Social

O COFINS é uma contribuição social aplicada sobre o calor bruto por uma empresa.

Ele pode ser cobrado de duas formas: cumulativa e não cumulativa.

A forma cumulativa é cobrada todos os meses, já a não cumulativa é cobrada uma vez por ano, em seu valor total.

Os recursos do COFINS são destinados principalmente para a área da saúde.

IPTU: Imposto Predial e Territorial Urbano

Imposto cobrado de quem possui um imóvel urbano.

Seja casa, apartamento, sala comercial ou qualquer outro tipo de propriedade em uma região urbanizada.

O IPTU é recolhido pela cidade e seu valor varia de acordo com a avaliação do imóvel.

O dinheiro arrecado fica no município e pode ser usado nas obras urbanas.

 IPVA: Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores

O IPVA é o imposto cobrado para cada veículo automotor anualmente pelo estado.

Seu valor se baseia no ano de fabricação e no valor do automóvel.

50% do dinheiro arrecadado é destinado ao Estado e o restante ao local onde o veículo foi registrado.

Glossário: O que significam as siglas dos impostos?

Agora você, finalmente, pode dizer que sabe para onde vai seu dinheiro!

Porém alguns comprovantes de pagamento de tributos têm um tempo de vida útil, por isso é importante gerenciar bem todos esses documentos.

Saiba mais sobre a vida útil de seus comprovantes lendo nosso texto “Por quanto tempo guardar documentos e comprovantes?” e conheça nossas soluções em Gestão de Documentos.

Quer saber mais sobre as nossas soluções? Entre em contato com a gente!

Compartilhe

Artigos relacionados

Desvendando os segredos da prestação de contas com o GED Célula

No cenário empresarial, onde normas e regulamentações são intrínsecas, a prestação de contas é um desafio que todas as organizações enfrentam. Seja na esfera fiscal, nas diretrizes do setor ou em requisitos específicos, as empresas enfrentam um intrincado labirinto de conformidade. Nesse cenário, a prestação de contas transparentes, muitas vezes parte do coonceito de compliance, emerge como um imperativo vital.
A prestação de contas, no contexto empresarial, não é meramente uma formalidade burocrática, mas sim um compromisso contínuo para cumprir regulamentações e normas. Ela abrange desde a transparência financeira até a conformidade com padrões éticos e legais. Estar em compliance significa não apenas evitar penalidades, mas também construir uma base sólida de operações éticas e eficientes.
A gestão eficaz de documentos é um dos pilares fundamentais da prestação de contas. É aqui que entra em cena um software de Gerenciamento Eletrônico de Documentos (GED). No caso da Célula, especializada em gestão documental, o GED Célula é uma ferramenta robusta e inteligente projetada para simplificar a vida empresarial no que diz respeito à documentação.
Entenda como a implementação de um software de Gerenciamento Eletrônico de Documentos (GED), como o GED Célula, pode não apenas atender a essas demandas, mas transformar o processo em um catalisador para a eficiência operacional e a conformidade sustentável.